sexta-feira, 9 de maio de 2008

Ponto de Situação #6 - Recolha de Sangue

Nesta mensagem irei descrever a tentativa de recolha de sangue.
Para começar, antes de qualquer outro assunto, era inteligente da minha parte admitir que fui um tanto estúpido por ter tentado retirar sangue de uma veia, no braço, com o auxílio do bisturi. Isto Porquê? É simples.
Quando se corta uma veia, não se tira sangue, ele simplesmente jorra. São conceitos distintos o de "retirar" e "deixar escorrer".
Tal não aconteceu graças à pancada de sobriedade que levei. De que proveniência? Não sei.
Ao cortar a veia do braço fui impelido a parar pelo desastre iminente. Senti, não pela dor mas por uma voz interior, que se o corte fosse um pouco mais fundo, poderia ter extrema dificuldade em estancar a ferida. Como tal decidi parar e pedir aos meus pais (que são médicos) que me retirem o pouco sangue que preciso. Eles acederam. Em sorteio ficou decidido que vai ser a minha mãe a fazê-lo.


foto: Francisco Lobo
Voltando um pouco atrás vou aqui tentar "justificar" as minhas motivações para recolher o sangue deste modo.
foto: Francisco Lobo
A primeira motivação foi o comodismo. Era interessante ir ao Hospital, por este reunir todas as condições para a recolha de sangue, mas é muito longe de casa.
A segunda motivação foi, caso corresse mal, a minha mãe não me negaria retirar sangue, para evitar que cortasse o braço novamente.
Por fim, não menos importante, esta acção ajudou o Francisco (colega de turma) no projecto dele.

foto: Henrique Serro

1 comentário:

cat on art disse...

doido!! :)
já tenho medo das tuas próximas "experiências"...ainda bem que o não sei o quê te impediu de prosseguir...take care.bjs
ahh e estou ansiosa por ver fotos do resultado da taxidermia:)